Receba Dicas Exclusivas
de Finanças e profissões
em seu e-mail. [é grátis!]

Finanças Pessoais

O que são NFT’s?

O que são NFTs

O que são NFTs

Se falarmos de tendências do mundo dos criptoativos, não podemos deixar de falar dos NFT’s, que teve um aumento significativamente relevante de 2020 para 2021. Você sabe o que são NFT’s?

O ano de 2021, na verdade, também conseguiu consolidar a ideia de que este mercado de criptoativos vai bem mais além das criptomoedas e outros tantos ativos de diferentes segmentos surgiram mostrando-se absolutamente atrativos para inúmeros investidores.

O token não fungível, ou NFT’s, é uma tecnologia que surgiu por volta de 2012, tecnologia esta que garante a unicidade de um criptoativo. Trata-se de um mundo digital que veio, aparentemente, para ficar, concorrendo diretamente com o mercado financeiro tradicional e bens não digitais.

Neste artigo você vai entender melhor o que são os NFT’s, token não fungível, como criar e usar um NFT, como comprar moedas digitais via NFT e muito mais. Acompanhe.

 

Entendendo o que São NFT’s

Por conceito, NFT (non-fungible token, em inglês) significa token não-fungível. Na prática, representa um importante código gerado em computador que objetiva dar autenticidade à um arquivo especifico, garantindo que o mesmo seja único e insubstituível.

Claro que estamos falando aqui de criptoativos, mas, para um melhor entendimento sobre os NFT’s, é preciso primeiro ter um breve conhecimento dos termos “token” e “fungível”.

O primeiro, considerando aqui o imenso mundo digital e de criptoativos, representa digitalmente um ativo registrado em uma blockchain. Esta tecnologia nasceu originalmente em 2008, com o Bitcoin, que todos nós conhecemos bem.

É importante sinalizar ainda que, nos referidos códigos de um token, é possível preencher campos com símbolos, o nome, o proprietário do ativo, aprovações de posse e outros tantos elementos que irão formar uma espécie de contrato inteligente, o também chamado “smart contract”.

Já o segundo, os bens fungíveis, conforme determina o Código Civil Brasileiro, são aqueles bens, ativos ou valores que teoricamente “podem ser substituídos por outros da mesma espécie, qualidade e quantidade”. É o mesmo que trocar uma nota de R$50 por cinco notas de R$10.

Por entendimento, um ativo não-fungível, por sua vez, conta com propriedades específicas e únicas, ou seja, nunca será igual a outro ativo. Não dá pra trocar um ativo não-fungível por outro, pois são únicos e exclusivos. Um bom exemplo é uma obra de arte.

Conclusivamente, um NFT é, portanto, a representação de um item único, exclusivo, que, no caso, está no universo digital, pois estamos falando de criptoativos e é registrado através de um token igualmente digital.

Como Funciona os NFT’s?

Como Funciona os NFTs

Como Funciona os NFTs

Já é possível compreender, portanto, que o NFT consegue autenticar um produto digital que, no caso, são os criptoativos e, desta forma, garantir que o mesmo é original e único.

Para tanto o NTF faz uso de padrões específicos e exclusivos de criptografia, não podendo ser sequer substituídos, violados ou inutilizados. Um destes padrões é o ERC-721, comumente utilizado na rede Ethereum e comercializa, basicamente, obras de arte (a criptoarte).

Quando se aplica o ERC-721, o referido arquivo se torna, automaticamente, um bem colecionável, pois é único e insubstituível. Será o NFT que dará uma espécie de “selo de autenticidade” ao ativo negociado.

 

Como Fazer Token não Fungível?

Você pode estar pensando que transformar arquivos originalmente digitais em ativos desenvolvidos em blockchain, ou seja, negociáveis, irá exigir um certo conhecimento em programação, mas essa afirmação não é bem verdade.

Para tanto, você precisará seguir alguns passos relativamente simples:

1.   Crie sua Conta

O primeiro passo é procurar uma corretora para que você possa negociar, ou seja, comprar e vender criptomoedas (ou criptoativos) e criar uma conta só sua em uma exchange de criptomoedas, como Coinbase, Kraken, entre outras.

Será através desta conta que você irá comprar ether (ETH) para poder pagar pela respectiva taxa de emissão.

 

2.   Comprar Ether’s

Ethereum é exatamente a blockchain onde praticamente todas os NFT’s são desenvolvidos e Ether’s é o nome da criptomoeda nativa desta blockchain. Os Ether’s estão presentes em quase todas as corretoras de criptomoedas, o que torna relativamente fácil compra-los.

Além do Ethereum, existe também o blockchain Polygon.

Para comprar ou vender NFT’s você utilizará um marketplace, como eBay, Amazon, etc., específico para este tipo de negociação. Atualmente, o OpenSea é o maior deles e um dos mais conhecidos para a função.

Para se inscrever em uma destas marketplaces você pagará ethers, ou seja, uma espécie de taxa única paga em ether. Este valor pode variar bastante, indo de US$ 30 a US$ 300, por exemplo.

 

3.   Crie a Sua Carteira Cripto

Geralmente todos os marketplaces de NFT’s operam com carteiras cripto. Uma das mais populares é a MetaMask, que é na verdade uma espécie de plugin de navegador que funciona perfeitamente com os principais navegadores da atualidade, como o Google Chrome, Edge, Brave, etc.

Você precisará baixar e instalar o MetaMask, através do seu site oficial https://metamask.io/.

Lembrando que sua carteira pode estar zerada, ou seja, você não precisa, inicialmente, ter nenhuma criptomoeda na mesma. Outra boa opção para criar a sua carteira é a Coinbase (https://www.coinbase.com/pt).

 

4.   Transfira seus Ether’s Para a Sua Carteira

Este é o último passo para você iniciar a negociação de NFT’s. Aqui, você irá enviar ether’s à sua carteira cripto recém criada. Isso pode ser feito diretamente da página de “send” ou “withdraw” em sua corretora, transferindo fundos negociáveis para a sua carteira cripto.

 

Como Criar NFT’s Grátis?

Caso você não queira pagar taxas de transações, deve optar, por exemplo, pela blockchain Polygon para criar seus NFT’s, mas você precisa se atentar que boa parte do processo será pago.

Basta considerar que para transformar um simples arquivo em um NFT, você estará automaticamente criando uma nova moeda digital que será única e diretamente cunhada no blockchain escolhido.

Isto quer dizer que esta criação vai requerer tarefas computacionais bem complexas, demandando diretamente a rede escolhida e isso há um custo relacionado chamado de “taxa de combustível” (ou taxa gas).

Esta taxa calcula, basicamente, toda a energia e o esforço gastos para cada operação, tendo seu valor flutuando todos os dias. Há casos, inclusive, que seu valor (seu custo) irá exceder até o preço de venda do seu próprio trabalho.

Assim sendo, não considere uma gratuidade total para criar e negociar NFT’s.

 

Quais São os NFT’s?

Pode-se afirmar, sem medo de errar, que o mercado da arte é o que mais está fazendo uso dos NFT’s. Apesar disso, existem sim outros setores que também estão apostando alto nesta revolucionária tecnologia. Confira alguns deles:

·  As Coleções

Você sabe o que são os cards colecionáveis? São na verdade cartões colecionáveis que ​​são geralmente relacionados a um assunto ou tópico específicos e são também considerados únicos, reunidos em uma coleção que servirá tanto para diversão como para lucros (negociação).

Os “NFT’s de Coleções” são exatamente os cards colecionáveis, só que, neste caso, com um formato digital. Muitos deles pode custar alguns milhares de dólares.

 

·  Os Videogames

Existem situações em que um jogar terá propriedade sobre um ativo de videogame. Serão os NFT’s que irão representar estes ativos, podendo ser uma arma virtual, um item raro de um jogo, um terreno, um castelo ou outros.

 

·   As Músicas

Pode não parecer, mas a música também já está inserida neste mundo digital dos criptoativos onde a tecnologia blockchain possibilita à diversos artistas da música publicarem seus trabalhos como NFT’s.

Será desta forma, inclusive, que tais artistas conseguirão monetizar suas músicas. Inclusive este importante recurso digital salvou, financeiramente falando, muitos artistas durante a pandemia.

 

· O Mundo Cinematográfico

Pode-se dizer que o mundo cinematográfico ainda não está fazendo uso em sua totalidade do universo digital dos criptoativos, mas já mostrou que é possível, ao converter o primeiro filme nomeado ao Oscar em 2015 que foi leiloado como um NFT.

Tratava-se do reconhecido documentário curto chamado Claude Lanzmann: Spectres of the Shoah.

 

· O Universo dos Esportes

Alguns renomados atletas já estão obtendo maiores receitas ao comercializarem suas próprias imagens dentro do universo digital, com os NFT’s.

Foi o caso do conhecido jogador da Liga NBA Spencer Dinwiddie que apostou na ideia e fez com que outras pessoas pudessem investir nele, colocando seu contrato como criptoativo.

 

· A Moda

Claro que o segmento moda também não ficaria de fora. A primeira a “pensar digitalmente”, monetizando ainda mais sua marca, foi a Nike que colocou uma patente sua como criptoativo, permitindo anexar um NFT aos seus produtos físicos, como um tênis, por exemplo.

Este NFT recebeu o nome de CryptoKicks.

A bem da verdade, os NFT’s já estão presentes em diversos segmentos, como foi possível verificar logo acima. Seu maior impacto, no entanto, está, sem dúvida alguma, no mundo da arte.

Estes tokens não fungíveis (NFT’s) conseguiram abrir novas possibilidades para o segmento arte digital. É possível já investir em coleções ou simplesmente possuir um bem que pode ser comercializado depois, mantendo sua originalidade e seu valor inicial.

Como se não bastasse, diversos artistas mundo a fora estão comercializando suas obras, imagens, vídeos, entre outros, no mundo digital dos NFT’s, conseguindo conectar de forma eficiente (e relativamente lucrativa) colecionadores ou apreciadores de suas artes.

 

O que é o mercado NFT?

Este mercado de NFT está na atualidade voltado quase que exclusivamente para o varejo, quando comparado ao usual mercado de criptomoedas tradicional. O que ambos têm em comum é o destaque que possuem.

Segundo a plataforma Yubb de investimentos, do início do ano de 2021 até 22 de dezembro o rendimento total de NFT’s foi de +482,60%, seguido pela bitcoin (BTC) +83,71%, enquanto a poupança nova encerra o ano com rendimento abaixo dos 3% e o Ibovespa se encaminhou para fechar em queda. (vide reportagem ValorInveste do Globo.com)

Tal mercado de NFT’s, portanto, se mostra mais que promissor e conta com altos índices de negócios praticamente todos os dias, através de suas principais marketplaces.

Se falarmos em tendências, é possível sim que a curto e médio prazos outros tantos segmentos possam vir à se integrar neste volumoso mercado financeiro digital.

 

Como Comprar NFT art?

Para entender melhor como funciona este “mercado” de compra e venda de NFT’s, basta imaginar você adquirindo, por exemplo, uma obra de arte em um leilão. Nesta compra, você como comprador adquirente, vai receber um certificado que irá comprovar que a obra é legítima e original.

Em tese, as NFT’s funcionam do mesmo modo, só que em um ambiente totalmente digital. Assim, para conseguir comprar NFT’s, você precisa:

  • Acessar um Marketplace específico de NFT’s;
  • Navegar por este marketplace e escolher a NFT que quer comprar, efetivando sua compra em seguida;
  • Finalizar sua compra.

Todo o processo de compra é efetivamente simples, levando poucos minutos para a sua concretização. Confira abaixo algumas das principais plataformas de NFT’s disponíveis, além das que já citamos aqui:

  • Axie Marketplace
  • Coinext
  • Bakery Swap
  • Super rare
  • Nifty Gateway
  • Foundation
  • NFT ShowRoom
  • VIV3
  • Rarible

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.

Este site usa cookies e outras tecnologias similares para lembrar e entender como você usa nosso site, analisar seu uso de nossos produtos e serviços, ajudar com nossos esforços de marketing e fornecer conteúdo de terceiros. Leia mais em Política de Cookies e Privacidade.